A SINGULARIDADE DARESTAURAÇÃO DO SENHOR

 

A Restauração da Verdade

(Mensagem 2)

 

                            Leitura Bíblica: 1 Jo 1:5-6; 5:20; Jo 17:17; 18:37; 1 Tm 2:4; 3:15; 2 Tm 2:2, 15

 

I.                   Cristianismo tem dois grandes defeitos – uma negligência com relação à vida e uma carência de verdade – Tt 1:1-2.

II.                A restauração do Senhor é a restauração da luz da verdade – 1 Jo 1:5-6:

A.    Verdade é o brilhar da luz, a expressão da luz divina – v. 5.

B.     As verdades como reveladas nas Escrituras foram perdidas, mal entendidas, mal interpretadas e erradamente aplicadas no decorrer das eras; portanto, há a necessidade da restauração do Senhor – Jo 17:17:

1.          A restauração do Senhor é a restauração das verdades divinas como reveladas nas Santas Escrituras, a Santa Palavra de Deus – 2 Tm 3:16.

2.          O objetivo da restauração do Senhor é restaurar a realidade, a vida, a força, o poder e o impacto dos assuntos revelados nas Escrituras.

C.    Em Sua restauração o Senhor está se movendo por meio de Sua palavra, de Sua verdade – Ef 1:13; Cl 1:5; 1 Tm 2:4:

1.          Na restauração as verdades de Mateus a Apocalipse têm sido restauradas pelo Senhor – 1 Jo 5:20.

2.          A verdade na restauração é a consumação da verdade dos últimos dezenove séculos – 2 Tm 2:2:

a.     Estamos posicionados sobre os ombros dos que foram antes de nós.

b.    Dessa maneira, a verdade tem sido condensada e cristalizada por nós.

D.    Há uma grande diferença entre a maneira da Bíblia ser usada pela maioria dos cristãos hoje e a maneira como ela é usada entre nós na restauração do Senhor – 2 Co 3:6; Jo 5:39-40:

1.          A maioria dos crentes usa a Palavra na maneira de letras.

2.          Na restauração usamos a Palavra na maneira da vida, luz e espírito.

3.          O que temos visto na Bíblia é absolutamente diferente do cristianismo deformado.

 

III.             Segunda Timóteo, com a sua ênfase na verdade, é um livro de restauração – 2 Tm 2:15-26:

A.    Quando Paulo escreveu esta epístola, ele escreveu no sentido de restauração.

B.     Porque a igreja caiu de sua condição original para uma condição degradada, deformada e transmutada, Paulo escreveu 2 Timóteo para restaurar a vida da igreja corrompida com a verdade; isto foi uma restauração – vv. 15, 18, 25.

IV.              Precisamos ter a verdade trabalhada em nós e constituída em nosso ser – 1 Jo 1:8; 2:4; 2 Jo 1-2; 3-4:

A.    Ser constituído com a verdade é ter o elemento intrínseco da revelação divina trabalhada em nós para se tornar nosso elemento constituinte, nosso ser intrínseco, nossa constituição orgânica.

B.     O tipo de igreja que edificamos depende do tipo da verdade que ensinamos; por isso, há uma desesperada necessidade da verdade viva para produzir a igreja, ajudar a igreja a existir e edificar a igreja – 1 Tm 3:15.

C.    A verdade sólida que é constituída em nós torna-se um nutrimento constante e duradouro – 4:6.

D.    Se a verdade é trabalhada em nós e constituída em nosso ser estaremos aptos a proteger os interesses das riquezas da divindade de Deus e os feitos de Sua consumação – Ap 21:12a, 17.

E.     A palavra do Senhor, Sua verdade, está na Bíblia, mas a Bíblia precisa da adequada interpretação – 2 Tm 2:15.

F.     Temos que pagar o preço para aprender as verdades – Pv 23:23:

1.          Temos que entrar no significado intrínseco das Escrituras Sagradas para descobrir o que o Senhor diz e o que Ele quer.

2.          Não temos o direito de inventar qualquer coisa; antes descobrir o que está na Bíblia.

3.          Após termos aprendido a verdade, ainda temos que experimentar Cristo para que Ele se torne nossa realidade; deste modo, quando falamos às pessoas, não lhes damos conhecimento ou doutrina, mas lhes ministramos Cristo.

V.                 Precisamos de Esdras para ensinar, educar e constituir o povo com as verdades celestiais – Ed 7:10-12, 21; Ne 8:

A.    A maior necessidade que devemos satisfazer é levar os santos na restauração do Senhor para dentro da verdade para levarmos adiante a restauração – 2 Tm 2, 2, 15.

B.     A principal responsabilidade dos presbíteros é ensinar os santos com as verdades – 1 Tm 3:2; 5:17; Tt 1:9:

1.          Seria inadequado para um presbítero tomar decisões e esperar que os santos as sigam, se não visita os santos com as verdades.

2.          O presbitério autêntico não é para exercer autoridade; o verdadeiro presbitério é visitar os santos, pastoreá-los, alimenta-los e cuida-los pelo falar a eles com relação às verdades – 1 Tm 3:2; 5:17.

VI.              O padrão da restauração do Senhor depende do padrão da verdade que expomos; as verdades serão a medida e o padrão – Jo 18:37:

A.     “Se hoje na restauração do Senhor não cuidarmos do ensinamento dos apóstolos por meio do irmão Nee e eu, a igreja e a restauração do Senhor se tornarão degradadas. Permanecer no ensinamento dos apóstolos é uma tremenda graça” (Como ser um cooperador e um presbítero e como cumprir suas responsabilidades, p. 44).

B.     “Ao invés das meras doutrinas superficiais na Bíblia, queremos as profundezas das verdades divinas na Palavra de Deus. Gostaríamos de seguir o Senhor Jesus no ministrar as riquezas do Deus Triúno às pessoas e no apresentar a elas as profundezas da verdade divina nas Santas Escrituras” (Estudo Vida de Marcos – pg. 165).

C.    Creio que finalmente as verdades da restauração do Senhor conquistarão a teologia do Cristianismo, e a revelação da restauração cativará todos os sequiosos para serem vencedores. Isto fechará esta era e introduzirá o reino com os seus reis" (Os Dez Grandes “Ums” Cruciais para a Edificação do Corpo de Cristo, pg. 65).

  <![endif]>

                                       Mensagem Dois

 

                       A RESTAURAÇÃO DA VERDADE

 

Oração: Senhor, nós Te agradecemos por nos reunir de novo. Senhor, oramos a Ti como o Deus de luz – brilhe sobre nós e dentro de nós. Não temos nenhuma confiança em nós mesmos ou nas letras mortas. Senhor, confiamos no Teu Espírito vivo – o Espírito que unge e composto. Senhor, unge-nos; unge o que fala e todo o nosso ouvir. Guarda-nos todos em um espírito contigo. Obrigado, Senhor, por Tua preciosa restauração. Nós Te agradecemos por trazer-nos para esta restauração, que é totalmente diferente do cristianismo. Nós nos posicionamos fora de qualquer coisa comum, qualquer coisa do sistema do cristianismo organizado. Ó Senhor, nós estamos olhando para Ti nesta mensagem. Senhor, abra todo nosso ser. Faça-nos ser pobre em nosso espírito e puro em nosso coração. Estamos todos juntos Te buscando. Ilumina-nos. Mostra-nos tudo dos aspectos da singularidade de Tua restauração. Amém.

 

Na mensagem anterior vimos de uma maneira clara que há uma grande distância entre a restauração do Senhor e o cristianismo; há uma grande diferença. Não somos parte do cristianismo e não há reconciliação entre a restauração do Senhor e o cristianismo. Começando com esta mensagem, veremos, com mais detalhes, os aspectos nos quais somos diferentes do cristianismo. Veremos, item por item, como a restauração do Senhor é única, singular. Esta mensagem é sobre a restauração da verdade. A verdade é o primeiro item na singularidade da restauração do Senhor. Irmão Lee freqüentemente nos dizia que a restauração do Senhor é a restauração da verdade. Portanto, somos diferentes do cristianismo primeiramente na questão da verdade.

 

A história nos mostra que o estabelecimento de qualquer organização religiosa, qualquer tipo de denominação ou mesmo uma genuína igreja depende de seu ensinamento, sua doutrina. Sem qualquer doutrina é difícil ou quase impossível edificar qualquer tipo de igreja ou grupo. Por exemplo, a Assembléia de Deus, uma denominação edificada sobre práticas pentecostais, foi estabelecida nos idos de 1900. Contudo, após cerca de cinqüenta anos de apenas praticar os dons pentecostais, os líderes da igreja perceberam que era impossível edificar a igreja deles baseados apenas naquelas práticas. Começando por volta de 1965, os líderes disseram aos seus seminaristas que quando saíssem para estabelecer suas igrejas, eles não deveriam promover os dons pentecostais; antes, deveriam enfatizar os ensinamentos e doutrinas. Este exemplo nos mostra a importância da doutrina e ensinamento. Contudo, na restauração do Senhor não somos por doutrinas ou ensinamentos. Cuidamos sobre a questão da verdade.

 

Verdade não é o mesmo que doutrina ou ensinamento. Para se estabelecer igrejas locais e edificar a igreja, deve haver ensinamentos apropriado e adequados, mas para prosseguir na restauração do Senhor devemos estar claros e definidos com relação à verdade, que é muito mais alta e profunda que meras doutrinas e ensinamentos. Sem as verdades, não há maneira de se edificar a igreja e não há meio de se produzir qualquer testemunho do Senhor. Sem as verdades, não há caminho para termos um sólido e permanente desfrute de Cristo. Sem as verdades, não temos nenhuma proteção contra qualquer ataque do inimigo. A restauração do Senhor é a restauração das verdades. A restauração está aqui hoje porque houve irmãos que foram os pioneiros, derramando suas vidas, para lutar a batalha com relação à questão da verdade. Eles abriram o caminho para nós virmos e seguí-los. Agora estamos marchando na rodovia da restauração do Senhor, que é a restauração da verdade.

 

                          CRISTIANISMO TEM DOIS GRANDES DEFEITOS –

UMA NEGLIGÊNCIA COM RELAÇÃO À VIDA

E UMA CARÊNCIA DE VERDADE

 

O cristianismo tem dois grandes defeitos – uma negligência com relação à vida e uma carência de verdade (Tito 1:1-2). A restauração do Senhor existe dentro de um certo tipo de circunstância, um pano de fundo. O pano de fundo da restauração do Senhor é o cristianismo. Precisamos saber que o cristianismo tem estes dois grandes defeitos. Em Tito 1:1-2 Paulo diz que ele era “um servo de Deus e apóstolo de Jesus Cristo, para promover a fé que é dos eleitos de Deus e o pleno conhecimento da verdade... na esperança da vida eterna”.O serviço de Paulo a Deus foi de acordo com estas duas questões – o pleno conhecimento da verdade e a esperança da vida eterna. Como presbíteros, irmãos responsáveis ou irmãos de serviço, devemos servir ao Senhor conforme estas duas linhas. Primeiro, nosso serviço deve ser segundo o pleno conhecimento da verdade. Segundo, nosso serviço deve ser em e pela vida eterna. Porém, estas duas questões estão grandemente ausentes e negligenciadas no cristianismo de hoje.

 

Na restauração desfrutamos a vida divina. Porém no pano de fundo do cristianismo, há quase uma total negligência em relação à vida eterna. Depois que os irmãos que estão escrevendo Afirmação e Crítica pesquisaram muitos obras de renomados escritores do cristianismo tradicional e da teologia sistemática, ficaram surpresos em ver que nos escritos com relação aos atributos de Deus não houve uma única menção da vida eterna e divina. Que carência!

 

Há também uma grande escassez com relação à verdade. Recentemente em um treinamento em Gana, uma irmã da Nigéria testificou que ela se reuniu em um grupo pentecostal por muitos anos e também esteve sob o ensinamento dos Irmãos Unidos por muitos anos. Então, um dia, ela ouviu um programa de rádio sobre o Estudo-Vida de Filipenses. Por ouvir este programa de rádio ela percebeu que a salvação referida por Paulo em Filipenses 1:19 não é a salvação eterna, mas a salvação constante. Simplesmente por causa desta pequena iluminação, por meio da abertura da verdade, todo o seu ser mudou e ela veio para a restauração do Senhor. No cristianismo há uma grande carência da verdade divina. O que está sendo ensinado lá é algo comum e superficial; não há profundidade das riquezas reveladas na verdade. O ensinamento no cristianismo é meramente um tipo de formalismo. Em conseqüência, estamos em um contexto que negligente com relação à vida e carente das verdades divinas.

 

                    A RESTAURAÇÃO DO SENHOR É A RESTAURAÇÃO

DA LUZ DA VERDADE

 

A restauração do Senhor é a restauração da luz da verdade (1 João 1:5-6). Por verdade, não queremos dizer mera doutrina ou ensinamento. A palavra grega significa realidade, veracidade, sinceridade. Denota todas as realidades da economia divina como o conteúdo da revelação divina, transmitidas a nós na santa Palavra de Deus. Estas realidades incluem: Deus, Cristo, o Espírito, a Palavra de Deus, o conteúdo da fé e o relacionamento do homem com Deus e com o seu próximo (v. 6, nota 6).

 

Verdade é o Brilhar da Luz, a

Expressão da Luz Divina

 

Verdade é o brilhar da luz, a expressão da luz divina. Primeira João 1:5 diz, “Deus é luz, e não há nele treva nenhuma”.Luz é a natureza da expressão de Deus, como o Espírito é a natureza da pessoa de Deus (nota 3). Luz é a fonte da verdade. Esta luz brilha na vida divina para se expressar na verdade. Portanto, podemos dizer que verdade é o brilhar da luz, a expressão da luz divina. Verdade não é mera doutrina ou ensinamento. Quando tocamos a verdade, tocamos a luz.

 

                      Porque as Verdades como Reveladas nas Escrituras

Foram Perdidas, Mal Entendidas, Mal Interpretadas e

Erroneamente Aplicadas Através das Eras,

Há Necessidade da Restauração do Senhor

 

                  A Restauração do Senhor é a Restauração das Verdades Divinas como

                            Reveladas nas Escrituras Sagradas, a Santa Palavra de Deus

 

As verdades como reveladas nas Escrituras foram perdidas, mal-entendidas, mal-interpretadas e erroneamente aplicadas através das eras; por isso, há a necessidade da restauração do Senhor (João 17:17). A restauração do Senhor é a restauração das verdades divinas como reveladas nas santas Escrituras, a santa Palavra de Deus (2 Tm 3:16). Entre as muitas doutrinas e ensinamentos no cristianismo hoje, onde estão as verdades como reveladas nas santas Escrituras? Onde está a verdade como o brilhar da luz divina? Está totalmente perdida, ausente, mal-entendida, mal-interpretada ou erroneamente aplicada.  Esta é a razão por que o Senhor levantou a Sua restauração – primeiro, para restaurar as verdades divinas como o resplandecer da luz divina.

                                             A Meta da Restauração do Senhor é

Restaurar a Realidade, Vida, Vigor, Força, Poder e

Impacto das Questões Reveladas nas Escrituras

 

A meta da restauração do Senhor é restaurar a realidade, vida, força, vigor, poder e impacto das questões reveladas nas Escrituras. Hoje no cristianismo os ensinamentos da Bíblia são mudados, açucarados e superficiais. Não estamos aqui para criticar, mas isto é um fato. Tendo viajado a diferentes partes do mundo, posso testificar a vocês que em todos lugares há uma grande fome da verdade. Muitos buscadores de Deus estão morrendo de fome. Eles vão às denominações e ouvem os sermões, mas não recebem a iluminação e suprimento que necessitam. Eles são alimentados com doutrinas e ensinamentos açucarados, que fazem cócegas em seus cérebros, mas não satisfazem os seus espíritos humanos. Por isto, a meta da restauração do Senhor é restaurar a realidade, vida, vigor, força, poder e impacto dos assuntos revelados nas Escrituras.

 

A verdade é o resplandecer da luz, que produz realidade, vida, vigor, força, poder e impacto. Infelizmente, hoje não vemos estes efeitos do brilhar da verdade no cristianismo. Onde está o impacto da santa Palavra de Deus? No movimento pentecostal eles falam sobre poder e diferentes tipos de milagres, mas onde está a genuína realidade, a genuína vida? Onde está a genuína vivacidade que, na verdade, teria um impacto sobre uma vida do crente? Portanto, na restauração do Senhor temos uma grande responsabilidade. Nossa meta é restaurar a realidade, vida, vigor, força, poder e impacto de todas as questões reveladas nas escrituras.

 

                      Em Sua Restauração o Senhor Está se Movendo

                         Por Meio de Sua Palavra, Por Meio da Verdade

 

Em Sua restauração o Senhor está se movendo por meio de Sua Palavra, por meio da verdade (Ef 1:13; Cl 1:5; 1 Tm 2:4). Deus está se movendo e Seu mover sempre segue Sua Palavra. Para onde Sua Palavra for, há o mover do Senhor. Quando a palavra da verdade é anunciada, ela se torna a palavra de salvação. Pessoas são salvas por ouvir a palavra da verdade. Todos podemos testificar que viemos para a restauração do Senhor por causa da palavra da verdade, não porque fomos atraídos por algum tipo de movimento, arranjo ou atividade. O Senhor está se movendo com a palavra da verdade. Se não há verdade sendo anunciada, isto é um sinal que não há mover do Senhor. Portanto, na restauração do Senhor hoje estamos ainda proclamando a verdade. A verdade é a nossa trombeta. Onde está a verdade, há o mover de Deus.

 

                                                         Na Restauração as Verdades de Mateus a Apocalipse

Estão Sendo Restauradas pelo Senhor

 

Na restauração as verdades de Mateus a Apocalipse estão sendo restauradas pelo Senhor (1 João 5:20). Por meio dos ministros da era, nossos irmãos Watchman Nee e Witness Lee, uma porta para todas as riquezas em toda Bíblia tem sido aberta para nós. Particularmente, as verdades de Mateus a Apocalipse têm sido restauradas pelo Senhor. Desde a encarnação de Deus ao Seu tornar-se o Espírito que dá vida e então ao Seu tornar-se o Espírito sete vezes intensificado, consumando na Nova Jerusalém – tudo das verdades divinas no Novo Testamento tem sido restaurado pelo Senhor. Que tesouro temos na restauração hoje!

 

                                                          A Verdade na Restauração é a Consumação da

                                                              Verdade dos Últimos Dezenove Séculos

 

                                                      Posicionando Sobre os Ombros

Daqueles que Vieram Antes de Nós

 

A verdade na restauração é a consumação da verdade dos últimos dezenove séculos (2 Tm 2:2). Todos devemos perceber que não estamos aqui posicionados sozinhos, inventando algo por nós mesmos. Estamos sobre os ombros de todos os servos de Deus que vieram antes de nós. Irmão Nee disse isto; irmão Lee disse isto. O que estamos ensinando não é algo proveniente de nós mesmos, de nossa invenção. No decorrer dos últimos dois mil anos, Deus levantou muitos servos para restaurar numerosos itens da verdade. Finalmente, o Senhor levantou a Sua presente restauração e Seus servos na restauração para se firmar sobre os ombros de todos os que vieram antes de nós.

 

Desta Maneira, a Verdade Está Sendo Extraída,

Condensada e Cristalizada por Nós

 

Desta maneira, a verdade está sendo extraída, condensada e cristalizada por nós. Aqueles que nos acusam de sermos estreitos porque só lemos os escritos de Watchman Nee e Witness Lee não percebem que os irmãos Nee e Lee estão firmados sobre outros. Eles leram volumes e volumes de escritos no cristianismo. O que eles publicaram não foi algo da própria invenção deles, mas uma cristalização, um extrato, de todas as riquezas dos últimos dois mil anos. A restauração do Senhor não é estreita. Não nos envergonhamos de dizer que estamos posicionados sobre os ombros de todos os que vieram antes de nós. Louvado seja o Senhor! A verdade da restauração não é estreita ou um “tipo mais alto” da verdade; é, na verdade, uma extração, uma condensação, uma cristalização de todas as verdades divinas restauradas por aqueles que vieram antes de nós.

 

                               Há uma Grande Diferença Entre a

                               Maneira que a Bíblia é Usada Entre a

Maioria dos Cristãos Hoje e a

Maneira Como é Usada Entre Nós na Restauração do Senhor

 

Há uma grande diferença entre a maneira como a bíblia é usada entre a maioria dos cristãos hoje e a maneira que é usada entre nós na restauração do Senhor (2 Co 3:6; Jo 5:39-40). A maioria dos crentes usa a Palavra na forma de letras. Na restauração usamos a Palavra na maneira da vida, luz e espírito. O que temos visto na Bíblia é absolutamente diferente do cristianismo deformado.

 

Lemos a mesma bíblia. Contudo, a maioria dos cristãos vem à Bíblia na maneira do conhecimento, mas na restauração vimos à bíblia na maneira da vida. Quando o Senhor Jesus estava na terra, os judeus, especialmente os fariseus, liam as escrituras, diligentemente buscando ganhar alguma informação, para aprender o significado das profecias. Eles vinham à bíblia segundo a sua tradição, buscando conhecimento, mas completamente à parte da pessoa viva de Deus. Eles perderam totalmente Cristo porque foram cegados por meio de sua tradição. Por isso, o Senhor falou-lhes, “Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna, e são elas mesmas que testificam de mim. Contudo, não quereis vir a mim para terdes vida” (vv. 39-40).

Na restauração do Senhor quando nós vimos à Sua santa Palavra, vimos para a verdade. A verdade que está sendo tomada pela restauração do Senhor não é mera doutrina ou ensinamento; é a corporificação de uma pessoa viva, o próprio Cristo. Nunca devemos manejar ou tocar a verdade aparte de Cristo. Sem Cristo, a verdade seria apenas palavras vazias ou conhecimento. Portanto, há uma grande diferença entre a maneira do cristianismo e a da restauração do Senhor em se aproximar da Palavra.

 

Agradecemos ao Senhor pelo Estudo-Vida da Bíblia. Por mais de vinte anos o irmão Lee nos ajudou a vir à Bíblia na maneira da vida. As mensagens do Estudo-Vida não são simples comentários ou exposições sobre a Bíblia – eles abrem as Escrituras na maneira da vida. As mensagens do Estudo-Vida têm alimentado e nutrido muitos cristãos famintos com a vida na santa Palavra. Esta é a maneira da restauração do Senhor vir para a Sua santa Palavra – não meramente por conhecimento ou informação em letras mortas, mas para ganhar vida. Em Sua restauração o Senhor quer restaurar-nos de volta a Ele próprio, uma pessoa viva que é a nossa vida. Isto é a restauração do Senhor.

 

SEGUNDA TIMÓTEO, COM SUA ÊNFASE NA VERDADE É UM LIVRO DE RESTAURAÇÃO

 

Quando Paulo Escreveu Esta Epístola, Ele o fez

No Sentido de Restauração

 

Segunda Timóteo, com sua ênfase na verdade, é um livro de restauração (2:15-26). Quando Paulo escreveu esta epístola, ele escreveu no sentido de restauração. Ele escreveu 2 Timóteo para inocular contra o declínio da igreja. As igrejas naquela época decaíram; estavam em um estado de declínio e degradação. Hoje toda cristandade está num pior estado de declínio e degradação. Paulo escreveu 2 Timóteo para levar a cabo a obra de restauração, para trazer de volta a uma condição normal as igrejas que se degradaram, caíram e entraram em declínio. Na obra de restauração apresentada em 2 Timóteo a ênfase está nas verdades divinas. Paulo repetidamente lembra Timóteo para prestar atenção à verdade (vv. 15, 18, 25; 3:7-8; 4:4). Ele lhe disse para cortar reto a palavra da verdade (2:15) e restaurar os dissidentes e caídos pela verdade (v. 25). A esperança de Paulo é que eles pudessem voltar ao pleno conhecimento da verdade (3:7). Hoje, para restaurar as igrejas de um estado de degradação, a questão crucial é a verdade. O Senhor deve usar a verdade para restaurar os Seus filhos, Seus crentes, de volta a uma condição normal.

 

                   Porque a Igreja Caiu de Seu Estado Original para uma

Condição Degradada, Deformada e Transmutada

Paulo Escreveu 2 Timóteo Para Restaurar a Vida da

Igreja Corrompida com a Verdade – Isto Foi uma Restauração

 

Porque a igreja caiu de seu estado original para um estado degradado, deformado e transmutado, Paulo escreveu 2 Timóteo para restaurar com a verdade a vida da igreja corrompida; isto foi uma restauração (2:15, 18, 25). A restauração do Senhor é a restauração da verdade porque sem a verdade não há maneira de se voltar; não há restauração. A única maneira das igrejas em degradação ser restaurada é por meio da verdade. Em 1977 e, de novo, em 1978 um distúrbio aconteceu nos Estados Unidos. Naqueles dias, para fazer frente à situação de degradação, o irmão Lee liberou duas linhas de mensagens, que foram publicadas com Mensagens de Vida e Mensagens da Verdade. Para restaurar as igrejas da degradação precisamos nos voltar para as verdades divinas. A verdade divina é uma proteção e uma salvaguarda para nós; é uma inoculação e um antídoto contra a tendência degradante do Cristianismo de hoje.

 

Baseados nos pontos que abordamos nesta mensagem devemos começar a ver a importância da questão da verdade na restauração do Senhor. Não devemos tomar a questão da verdade de maneira leve. O propósito da verdade não é meramente ter algum conteúdo em nossas reuniões ou cumprir uma vida cristã rotineira, lendo a bíblia diariamente – é muito mais do que isto. Sem a verdade não haveria a restauração. A restauração está onde está hoje por causa da verdade. 

 

          NOSSA NECESSIDADE É TER A VERDADE TRABALHADA

EM NÓS E CONSTITUÍDA EM NOSSO SER

 

Precisamos ter a verdade trabalhada em nós e constituída em nosso ser (1 João 1:8; 2:4; 2 João 1-2; 3 João 3-4). Temos visto o quanto é crucial a verdade para a restauração, mas devemos ver a maneira adequada e necessária de chegarmos à verdade. Devemos ver como manejar a verdade. Precisamos ser constituídos com a verdade. Precisamos ter a verdade trabalhada em nosso ser.

 

Em 3 João, o apóstolo estava alegre quando viu os santos andando na verdade (vv. 3-4). Precisamos estar na verdade e a verdade precisa estar em nós. Devemos ser os filhos que andam na verdade, que é dizer, que temos a nossa conduta e o nosso ser na verdade (v. 4). Dessa maneira, nós e a verdade devemos estar totalmente mesclados. A verdade precisa ser trabalhada em nós por meio da obra constituinte do Espírito, e precisamos entrar na verdade para que possamos viver e andar na verdade.

 

Constituição não é meramente uma questão de ouvir, ler ou memorizar. Constituição não é semelhante a tomar uma aula na escola onde você aprende um assunto por memorizar as fórmulas cruciais. A questão de constituição pode se assemelhar ao comer alimentos. Todos nós somos uma constituição do alimento que comemos. Nossa constituição física não seria afetada por ler numerosos cardápios ou livros de culinária. Todas essas informações não nos ajudariam a nos tornar o que somos. O alimento que comemos nos constitui para nos tornar o que somos. Da mesma forma, quando chegamos à Palavra de Deus, a verdade divina, não devemos toma-la pela maneira do mero conhecimento ou informação, mas como comida para ser digerida e assimilada em nosso ser para nos constituir. Esta é a maneira de ser constituída com a verdade divina.

 

                                Ser Constituído com a Verdade é Ter o

Elemento Intrínseco da Revelação Divina

Trabalhada em Nós Para se Tornar Nosso Elemento

Constituinte, ou Ser Intrínseco, ou Constituição Orgânica

 

Ser constituído com a verdade é ter o elemento intrínseco da revelação divina trabalhada em nós para se tornar nosso elemento constituinte, nosso ser intrínseco ou constituição orgânica. Devemos perceber que há um elemento intrínseco das verdades divinas. A verdade na restauração não é superficial – não no nível das letras pretas no papel branco. A verdade de Deus é viva e orgânica com uma essência intrínseca. Para ser constituído com a verdade divina, não podemos meramente lê-la ou estuda-la de uma forma acadêmica. Precisamos entrar na essência intrínseca da verdade divina.

 

Nos últimos anos de sua vida, irmão Lee levou a restauração ao Estudo-Cristalização da Palavra santa. No coração de nosso irmão ele percebia que na restauração precisamos de desfrute e suprimento de vida, mas que precisamos também tocar na essência intrínseca da revelação divina. O Estudo-Vida nos supre com a vida divina, trazendo-nos o suprimento de vida oculto na Palavra de Deus; o Estudo-Cristalização abre-nos a essência intrínseca, oculta na santa Palavra de Deus. Para sermos constituídos com a Palavra, não é suficiente, simplesmente, ter o suprimento de vida – precisamos tocar na essência da revelação divina.

 

O inimigo odeia o Estudo-Cristalização porque ele sabe que isto afetará nossa constituição. Têm havido críticas que o Estudo-Cristalização é muito elevado. Tais críticas vem do inimigo para impedirmos de entrar na essência da divina revelação. Se não tocarmos na essência, nunca poderemos ser constituídos com a Palavra. Podemos receber algum suprimento de vida e desfrute, mas se nunca tocarmos na essência intrínseca da revelação divina, não há meios para a constituição acontecer. Ser constituído com a verdade é ter o elemento intrínseco da revelação divina trabalhada em nós para se tornar nosso elemento constituinte, nosso ser intrínseco, nossa constituição orgânica.

 

                                     A Espécie de Igreja que Edificamos

Depende da Espécie de Verdade que Ensinamos;

Em Conseqüência Há uma Necessidade Desesperada da Verdade Divina para Produzir a Igreja, Ajuda-la a Existir e Edifica-la

 

A espécie de igreja que edificamos depende da espécie de verdade que ensinamos; por isso, há uma necessidade desesperada da verdade viva para produzir a igreja, ajuda-la a existir e edifica-la (1 Tm 3:15). Se ensinarmos verdade rala, superficial e açucarada como no cristianismo, nós teremos uma vida da igreja tipo-cristianismo. Se tomarmos o caminho fácil, o caminho do meio-termo, por fim, vamos terminar no cristianismo. A espécie de verdade que ensinamos, determina a espécie de igreja que edificamos.

 

A igreja na restauração do Senhor é uma espécie particular de igreja – uma genuína igreja. É uma igreja que é a manifestação de Deus na carne (v. 16 e nota 3). Para edificar esta espécie de igreja, precisamos ter uma certa espécie de verdade, um certo tipo de ensinamento que corresponda a este tipo de condição. Não devemos ter uma espécie de verdade aguada, açucarada. Devemos ensinar a verdade segundo a economia Neotestamentária de Deus, a verdade que corresponde a Deus ser manifestado na carne. Espero que o Senhor possa colocar uma aspiração e motivação nos presbíteros e irmãos responsáveis para edificar uma igreja na restauração do Senhor, segundo ao Seu padrão e não segundo o padrão do cristianismo. Para tanto, devemos levar a cabo um ensinamento que esteja atualizado e à altura da exigência do Senhor. Dessa maneira, precisamos entrar nestas verdades intrinsecamente, tocando na real essência das verdades divinas.

 

                         A Verdade Sólida que é Constituída em Nós

                  Torna-se em Nós um Nutrimento Constante e Duradouro

 

A verdade sólida que é constituída em nós torna-se um nutrimento constante e duradouro (4:6).  Todos nós amamos ler as mensagens do Estudo-Vida, e deles recebemos muito desfrute e suprimento de vida. Contudo, como o irmão Lee compartilhou, se lermos um Estudo-Vida como lemos um jornal podemos receber alguma inspiração, mas depois de um ou dois dias ou, até mesmo, depois de poucas horas, esta inspiração se evaporará. Apenas o que é constituído em nós permanece. Irmão Lee nos disse que devemos estudar as verdades divinas e permiti-las passar através de nossa mente. Precisamos ter as nossas mentes renovadas (Rm 12:2). Não apenas devemos receber a verdade divina por e com o nosso espírito, mas devemos permitir que a verdade penetre, passe por nossa mente (Ef 4:23). Se a verdade nunca passa por meio de nossa mente, ela nunca permanecerá em nós. Se meramente lermos a Palavra para alguma inspiração, mas nunca gastamos tempo para nos mesclar, meditar na Palavra, então a Palavra nunca entrará em nós e receberemos apenas uma espécie de inspiração geral. Hoje na restauração devemos ter as verdades constituídas em nós para ter um desfrute permanente e constante das verdades divinas. Em nosso estudo, elas devem passar através de nossa mente. Se elas puderem ser retidas em nossa memória, elas se tornarão um nutrimento constante e permanente. Tal estudo e constituição são o que a restauração necessita hoje.

 

                                   Se a Verdade é Trabalhada em Nós e

Constituída em Nosso Ser, Estaremos Aptos a Proteger

Os Interesses das Riquezas da Divindade de deus e Tudo o

Que Foi Alcançado de Sua Consumação

 

 

Se a verdade é trabalhada em nós e constituída em nosso ser, estaremos aptos a proteger os interesses das riquezas da divindade de Deus e tudo o que Ele alcançou de Sua consumação (Ap 21:12a, 17). Há mais de quarenta anos, o irmão Lee foi à América para levar a restauração para lá. Ele foi como um pequeno homem da China para aquele grande país do cristianismo, mas ele era uma pessoa constituída com a verdade. A razão por que ele foi para os Estados Unidos foi para proteger os interesses das riquezas da divindade de Deus e tudo o que Ele alcançou de Sua consumação.

 

Irmão Lee trouxe a restauração para América e desafiou o cristianismo com relação à verdade encontrada em versículos como Isaías 9:6: “Porque um menino nos nasceu, / Um filho se nos deu;... e o Seu nome será... Deus Forte, / Pai Eterno (lit.)”.  Segundo a teologia tradicional, a maioria dos cristãos separa o Pai, o Filho e o Espírito. Mas, aqui estava um homenzinho da China para dizer aos cristãos na América, “Não. Este Pai é o Filho. Este Filho é o Pai. Este menino que nasceu numa manjedoura é o Deus Forte”. A teologia tradicional não aceita isto. Eles dizem, “O Pai é o Pai, o Filho é o Filho e o Espírito é o Espírito”.  Mas este homem da China que era constituído com a verdade divina trombeteou esta verdade divina, dizendo às pessoas: “Agora o Filho é o Pai. O Filho e o Pai são um. E não apenas isto, mas este próprio Filho é também o Espírito que dá vida”. Alguns cristãos naquela época tentaram argumentar que o Pai Eterno em Isaías 9:6 não é o mesmo Pai como Deus o Criador, mas, antes, o Pai da Eternidade. Eles tentaram separar estes dois. Então o irmão Lee os desafiou: “Como cristãos, temos dois Pais divinos? Não, tem apenas um Pai”. Isto despertou imediatamente um distúrbio no cristianismo americano. Não é segundo a tradição deles, nem segundo o conceito natural; é segundo a revelação divina das verdades divinas. Por causa de sua constituição, irmão Lee estava apto a proteger os interesses das riquezas da divindade de Deus. Agradecemos ao Senhor por dar tal dom ao Seu Corpo – que foi ousado e polêmico em proteger a verdade porque ele era alguém que estava constituído com ela. Por causa de sua constituição da verdade, ele pode proteger os interesses das riquezas da divindade de Deus e tudo o que foi alcançado da consumação de Cristo.  

 

O irmão Lee não está mais conosco; já se passaram mais de seis anos desde que ele foi estar com o Senhor. A responsabilidade agora pesa sobre nós. Quem vai proteger os interesses das riquezas da divindade de Deus e do que foi alcançado da consumação de Cristo? Tivemos o irmão Nee, tivemos o irmão Lee e hoje temos o irmão “We” [nós em inglês]. Devemos nos levantar para ser constituídos com as verdades divinas para que possamos estar aptos a proteger os interesses das riquezas da divindade de Deus. Não devemos pensar que hoje está tudo bem – há ainda degradação à nossa volta. Precisamos conhecer a era em que estamos. Temos um contexto de cristianismo e infelizmente entre as igrejas na restauração há uma tendência de lenta e gradualmente voltar a se comprometer com o cristianismo. Os interesses das riquezas da divindade de Deus e tudo o que foi obtido com a consumação de Cristo estão sendo desafiados.

 

Recentemente ouvi acerca de um ensinamento que está se propagando que não há unidade do Corpo de Cristo na Bíblia – há apenas a unidade do Espírito. O que é um insulto para Cristo, que é a Cabeça do Corpo! Cristo cumpriu a redenção para obter o Corpo (Atos 20:28). Ele orou pela unidade do Corpo (João 17:11, 20-23). É correto que na Bíblia não há nenhuma menção explícita das palavras a unidade do Corpo, mas o fato, a realidade, é claro. Da mesma forma, não há menção do Deus Triúno, mas o Deus Triúno é claro e definitivo na santa Palavra de Deus. Por todo Novo Testamento o apóstolo Paulo repetidamente nos disse que há um Corpo, que o Corpo é um (Rm 12:5; 1 Co 10:17; 12:12-13, 20; Ef 2:16; 4:4; Cl 3:15). Imediatamente após Efésios 4:3, que diz que precisamos ser diligentes “para preservar a unidade do Espírito”, verso 4 diz, “Um Corpo e um Espírito”.  A unidade do Espírito é a unidade do Corpo. Este ensinamento que não há unidade do Corpo de Cristo é um desvio dos interesses da divindade de Deus relacionados ao Corpo de Cristo. Em conseqüência, temos uma grande responsabilidade de ser os que são constituídos com as verdades divinas para que possamos seguir os passos de nosso irmão em proteger os interesses das riquezas da divindade de Cristo e o que Cristo obteve na Sua consumação.

 

Há um grande e alto muro em volta da Nova Jerusalém (Ap 21:12a, 17). Este grande e alto muro funciona para o duplo propósito de separação e proteção. Hoje nas igrejas na restauração do Senhor deve haver tal alto muro para nos separar de qualquer coisa comum, mundana e religiosa. Também deve haver um alto muro para proteger todos os interesses divinos que Deus tem dado à Sua restauração. Do contrário, se não conhecemos a verdade e não somos constituídos com ela, estas coisas preciosas dos interesses do Senhor gradualmente serão perdidas. Possa o Senhor ter misericórdia de nós. Estamos em uma situação desesperadora. Precisamos ser constituídos com as verdades divinas para que possamos ser iguais ao irmão Nee e irmão Lee que protegeram os interesses divinos.

 

A Palavra do Senhor, Sua Verdade, Está na Bíblia,

Mas a Bíblia Necessita de Interpretação Adequada

 

A Palavra do Senhor, Sua verdade, está na Bíblia, mas a Bíblia necessita de interpretação adequada (2 Tm 2:15). Agradecemos ao Senhor por nos dar a Sua santa Palavra, que tem sido traduzida para muitos idiomas para ser lida. Estas palavras traduzidas têm sido agora interpretadas pelos servos de Deus para nos descortinar todas as riquezas da Palavra de Deus para nós. Hoje temos as mensagens do Estudo-Vida, como abridores das riquezas da santa Palavra de Deus. Primeiro devemos entrar nas mensagens dos Estudos-Vida para que pelo menos recebamos o suprimento de vida que está contido na santa Palavra de Deus. Então, devemos nos esforçar para entrar em todas as mensagens do Estudo-Cristalização. Os Estudos-Cristalização ainda estão sendo levados avante treinamento após treinamento. Por meio de tudo o que os cooperadores aprenderam do irmão Lee, estamos continuando o Estudo-Cristalização da santa Palavra de Deus. Devemos galgar cada vez mais alto. Devemos nos esforçar para levar a restauração não para baixo ou para trás, mas para o alto e para frente.

 

                                     Pagar o Preço para Aprender as Verdades

 

Temos que pagar o preço para aprender as verdades. Provérbios 23:23 diz, “Compra a verdade e não a vendas”, significando que devemos pagar o preço para ganhar a verdade. Verdade não vem facilmente. Se você souber o preço que irmão Nee e irmão Lee pagaram para ganhar a verdade, você seria inspirado. Eles não acordaram de repente e tiveram a revelação vinda a eles de uma só vez. Eles laboraram em estudar a verdade; eles pagaram o preço. Hoje, nós que desejamos ser constituídos com a verdade devemos pagar o preço para compra-la.

Devemos Entrar no Significado Intrínseco das
Santas Escrituras para Descobrir
 O que o Senhor Diz e O que Ele Quer

 

Temos que entrar no significado intrínseco das santas Escrituras para descobrir o que o Senhor diz e o que Ele quer. A chave é entrar. Por meio das mensagens dos Estudos-Vida, a Palavra foi interpretada e exposta. O irmão Lee disse que as mensagens do Estudo-Vida são como minas. Ele abriu as minas – minas de diamantes e ouro. Agora devemos entrar nas minas. Não podemos simplesmente continuar semana após semana patinando na superfície como faz o cristianismo, apenas falando acerca de algumas coisas superficiais e nunca cavando as profundezas das verdades. Para sermos constituídos com a verdade, precisamos primeiro entrar na mina da Palavra de Deus; precisamos cavar.

 

Apreciamos todos os esboços que temos recebido nos treinamentos e conferências. Se perguntarmos aos irmãos que produzem estes esboços, eles nos responderiam que estes esboços não aparecem de repente em seus sonhos noturnos – eles tem que laborar. Eles têm que cavar todo o falar dos irmãos Nee e Lee. Eles têm que penetrar. Irmão Lee nos disse que algumas vezes para escrever apenas uma sentença ele considerava a questão por semanas. Ele se mesclava naquela questão e a ponderava. Isto não significa que nas vinte e quatro horas do dia ele não fazia mais nada, mas no decorrer das semanas, toda vez que ele tinha tempo, ele ponderava e considerava, “Por que o Senhor disse isto?”.

 

Se quisermos ser constituídos, precisamos ter uma atitude diferente quando nos achegamos à santa Palavra de Deus. Precisamos cavar, entrar nela. Salmos 119:130 diz que o abrir ou entrar nas palavras do Senhor dá luz. Se permanecermos na superfície, e não entrar, nunca ganharemos os diamantes ou o ouro. A mina foi aberta, mas precisamos entrar nela.

 

Não Temos o Direito de Inventar Qualquer Coisa;

Antes Descobrimos o que está na Bíblia

 

Não temos o direito de inventar coisa alguma; antes, descobrimos o que está na Bíblia. Não devemos querer inventar qualquer coisa, mas, antes, devemos querer entrar na mina e começar a descobrir e cavar. Irmão Lee nos disse que mesmo apesar de ele ter trazido para nós o ponto alto da revelação divina e aberto a nós uma grande mina, havia ainda muitas riquezas em volta destas verdades mais elevadas para serem descobertas. Ele disse que nós todos precisávamos ajuda-lo, coordenar com ele, para trazer para fora todas estas riquezas. Desde que o irmão Lee foi estar com o Senhor, temos desfrutado todos os treinamentos e conferências e recebidos os ricos pontos dos esboços com não menos intensidade. Num certo sentido, o falar atual não é algo novo, mas, em outro sentido, é muito fresco, atualizado, vivo e aplicável. Não devemos tentar inventar qualquer coisa nova, mas devemos expor e descobrir o que está ainda oculto. Por isso, temos estes esboços e textos de livros nos treinamentos e conferências. Devemos realmente entrar nestas riquezas – entrar e descobrir todas as pepitas.

 

Após Termos Aprendido a Verdade,

Temos Ainda que Experienciar Cristo

Para que Ele se Torne nossa Realidade – Desta Maneira,

Quando Falamos às Pessoas Não lhes Daremos Conhecimento ou

Doutrina, Mas Ministraremos Lhes Ministraremos Cristo

 

Após termos aprendido a verdade, ainda temos que experienciar Cristo de tal forma que ele possa se tornar nossa realidade; desta forma, quando falamos às pessoas, não lhe daremos conhecimento ou doutrina, mas lhes ministraremos Cristo. Aprendemos as verdades não para conhecimento, informação ou simplesmente para manter conferências ou treinamentos. Aprendemos as verdades para possamos nos tornar os que ministram Cristo às pessoas. Portanto, precisamos experienciar as verdades que aprendemos. Nas próximas mensagens veremos muitos aspectos e itens relacionados à singularidade da restauração do Senhor, incluindo os itens de Cristo, o Espírito e a vida eterna. Devemos nos esforçar e pedir ao Senhor para trazer-nos a uma viva experiência destas verdades para faze-las nossa realidade para que, quando falarmos, não venhamos meramente repetir algum conhecimento, mas, certamente, ministrarmos um ao outro o Cristo que desfrutamos como as riquezas contidas nestas verdades. São as riquezas de Cristo que edificarão a igreja (Ef 3:8-10). São as riquezas de Cristo que por fim nutrirão e ministrarão vida às pessoas para a edificação do Corpo de Cristo.  

 

                  NOSSA NECESSIDADE DE ESDRAS PARA ENSINAR

AS PESSOAS, EDUCA-LAS E CONSTITUÍ-LAS

COM AS VERDADES CELESTIAIS

 

Precisamos de Esdras para ensinar as pessoas, educa-las e constituí-las com as verdades celestiais (Ed 7:10-12, 21; Ne 8). Os filhos de Israel retornaram do cativeiro para a boa terra sob a liderança de Neemias. Ele voltou para reedificar a cidade de Jerusalém. Contudo, ele percebeu que para restaurar o povo de Deus de volta a Jerusalém, como o apropriado testemunho de Deus na terra, havia a necessidade de não apenas restaurar todas as coisas físicas exteriores como o muro, mas havia também a necessidade de reeducar e reconstituir o povo de Deus. Antes de entrar na boa terra os filhos de Israel estiveram no Egito por quatrocentos anos, e depois de permanecerem na boa terra por um período de tempo foram levados ao cativeiro em Babilônia, onde ficaram por setenta anos; por fim, após terem retornado à boa terra, lá eles se misturaram com os cananeus. Portanto, eles foram afetados por estes povos e culturas; eles tomaram seus hábitos e estilos de vida. Por isto, no conceito e nos seres dos filhos de Israel havia os elementos egípcios, babilônicos e cananeus. Para este grupo retornar a Jerusalém para se tornar o testemunho de Deus na terra, Neemias sabia que eles precisavam ser reeducados. Ele percebeu que ele próprio tinha uma carência, de tal forma que ele pediu ajuda a Esdras, que era um escriba, para vir ajuda-lo a reeducar o povo de Deus para ensina-los com a verdade, com a lei. Esta reeducação ajudaria a purifica-los de todos os conceitos egípcios, babilônicos e cananitas e a substituí-los pelo depositar do conceito divino e positivo de Deus para dentro deste povo de Deus na terra.

 

Hoje estamos na restauração do Senhor; temos de voltar à base adequada. Contudo, não é suficiente dizer simplesmente, “Nós estamos tendo a mesa do Senhor na base apropriada. Somos uma igreja, uma cidade”.  Nós devemos estar diante do Senhor acerca de nossos conceitos, que tipo de falar apresentamos nas reuniões, e que tipo de testemunho nós sustentamos. Tudo depende do tipo de educação que recebemos. Hoje na restauração do Senhor precisamos de muitos Esdras. Especialmente através do treinamento de tempo-integral em toda a terra, espero que muitos Esdras sejam levantados pelo Senhor para fazer a obra de reeducação na restauração do Senhor.

 

                                      A Mais Alta Necessidade que Devemos Atender é

Levar os Santos na Restauração do Senhor para

Dentro da Verdade para Levar adiante a Restauração

 

A mais alta necessidade que devemos atender é levar os santos na restauração do Senhor para dentro da verdade com vistas a levar a cabo a restauração (2 Tm 2:2, 15). Irmão Lee não está aqui conosco; a única maneira de fazer com que a restauração continue, faça a sua obra e permaneça na pureza e genuinidade da restauração do Senhor é sermos constituídos com estas verdades divinas.

 

                             A Principal Responsabilidade dos Presbíteros é

Ensinar os Santos com as Verdades

 

 

A principal responsabilidade dos presbíteros é ensinar os santos com as verdades (1 Tm 3:2; 5:17; Tt 1:9). “Seria inadequado para um presbítero tomar decisões e esperar que os santos as sigam se não os visita com as verdades. O presbitério verdadeiro não é para exercer autoridade. O presbitério verdadeiro é visitar os santos e pastoreá-los, alimentá-los e cuidar deles por meio de falar-lhes as verdades” (Estudo Vida de Esdras, pg. 34 – não traduzido para o português).

 

Os presbíteros e os que servem devem perceber qual é a maior função deles. Como presbíteros, eles não estão lá somente para abrir e fechar a porta do local de reunião, dar os avisos ou, o que é pior, vindicar sua autoridade para assegurar que os santos os ouçam. Esta não é a principal função de um presbítero. Segundo 1 Timóteo 3:2, a principal função de um presbítero é estar apto para ensinar, que significa estar acostumado a ensinar. Este tipo de ensinamento não é levado a cabo como um professor em uma escola de uma maneira formal. Todos os presbíteros e líderes, irmãos responsáveis devem estar aptos a ensinar como os pais ensinam os seus filhos numa esfera do lar. Muitos de nós que somos pais e mães não somos professores ou faladores profissionais, mas todos nós ensinamos os nossos filhos. Quando vemos nossos filhos não se comportando adequadamente, nós os ensinamos. Isto é o tipo de ensinamento que está implícito em 1 Timóteo 3:2.

 

Como presbíteros nossa principal função é ensinar os santos, não empunhar uma vara de autoridade sobre os santos, mas ensiná-los com relação à economia de Deus, o mistério oculto, o propósito eterno de Deus. A função e responsabilidade adequadas dos presbíteros não são simplesmente tomar decisões e esperar que os santos as sigam, mas visitar os santos, pastorear e cuidar deles por meio de levar as verdades divinas a eles. Este é o melhor cuidado. Estritamente falando, como presbíteros nossa função não é resolver problemas. Os santos têm muitos problemas, mas a responsabilidade dos presbíteros não é de um assistente social resolvendo todos os problemas, tais como conjugais e de emprego. Os problemas são infindáveis; nunca iremos terminar com os problemas dos santos. Com presbíteros precisamos principalmente estar aptos a ensinar, levar as verdades divinas aos santos. Estas verdades divinas espontânea e automaticamente resolverão os problemas deles.

 

                       O PADRÃO DA RESTAURAÇÃO DO SENHOR

DEPENDE DO PADRÃO DA VERDADE QUE EXPOMOS –

AS VERDADES SÃO A MEDIDA E O PADRÃO

 

O padrão da restauração do Senhor depende do padrão da verdade que expomos; as verdades serão a medida e o padrão (Jo 18:37). “Se todos nós hoje na restauração do Senhor não cuidarmos do ensinamento dos apóstolos pregado pelo irmão Watchman Nee e eu, a igreja e a restauração do Senhor se tornarão degradadas. Permanecer no ensinamento dos apóstolos é uma tremenda graça”.(Como ser um Cooperador e um Presbítero e Como cumprir com Suas Obrigações, pg. 44). “Ao invés de meras doutrinas superficiais na Bíblia, queremos as profundezas das verdades divinas na Palavra de Deus. Gostaríamos de seguir o Senhor Jesus em ministrar as riquezas do Deus Triúno às pessoas e em apresentar-lhes as profundezas da verdade divina nas santas Escrituras”.(Estudo-Vida de Marcos, pg. 165). “Eu creio que, por fim, as verdades da restauração do Senhor conquistarão a teologia do cristianismo e a revelação da restauração cativará os buscadores para serem vencedores. Isto fechará esta era e trará o reino com os seus reis” (Os Dez Grandes Cruciais “Uns” para a Edificação do Corpo de Cristo, pg. 65).

 

Desde que o irmão Lee partiu, o padrão da restauração tem, pelo menos, sido mantido por mais de seis anos; não tem baixado. Contudo, em algumas igrejas locais o padrão pode ter se tornado mais baixo. O irmão Lee foi muito fiel quando ele esteve aqui entre nós – sempre nos checando, falando-nos francamente e mantendo o padrão. Irmão Lee não está mais aqui em pessoa, mas o ensinamento dos apóstolos, o ministério do Novo Testamento, está aqui checando-nos todo o tempo: Que estamos falando? Como estamos levando a cabo a restauração nas igrejas? Estamos diminuindo o padrão da restauração do Senhor? Porque o padrão da restauração é dependente do padrão do ensinamento da verdade que expomos, nunca devemos aguar ou açucarar a verdade, dizendo, “Oh, estas verdades do “pico elevado” são muito altas e o Estudo-Cristalização é muito abstrato. Precisamos descer para algo mais prático e descer à terra para que todos possam entender”. O padrão da restauração do Senhor não deve descer nunca; deve apenas subir. Pode soar bem descer o nível para tentar satisfazer os irmãos novos e os jovens nas situações e condições em que eles se encontram, mas isto é um tipo de sutil recuo, enfraquecimento e barganha do alto padrão da restauração do Senhor para o qual nos irmãos tem nos trazido. Precisamos trazer o nível de nossos irmãos novos para o padrão da restauração.

 

Nos dias desta conferência, os cooperadores estão orando e tendo comunhão para que o padrão, a natureza e a posição da restauração do Senhor não sejam comprometidos nem diminuídos. Precisamos nos esforçar como o irmão Lee que subiu cada vez mais alto. Se não pudermos subir mais alto pelo menos o padrão será preservado. A pureza e a genuinidade do testemunho do Senhor em Sua restauração devem ser mantidas. As verdades serão a medida e o padrão.

 

É maravilhoso que em todos os treinamentos nós estamos falando a verdade elevada, a verdade cristalizada. Milhares amam estas verdades. Há uma fome entre os cristãos pela verdade, e as verdades elevadas pregadas pela restauração atendem às suas necessidades. Eu falo da experiência, do que eu tenho visto. Nós regozijamos que em Londres e por todo o Reino Unido muitos novos têm sido trazidos à restauração por meios dos programas de rádio. Quando eles ouvem as verdades, logo há um eco, uma resposta – eles querem ter esta verdade.

 

Recentemente um irmão da Nigéria testemunhou que ele estava sendo ajudado ao promover o ministério da literatura na parte leste de seu país. Um dia ele estava numa convenção de cerca de trinta mil pregadores vindos de toda África Ocidental. Ele estava lá expondo e vendendo os livros do ministério. Em uma das sessões, um pregador estava falando de João 14 acerca de se ir para os céus. O irmão estava posicionado do lado de fora junto à entrada do auditório e começou a falar às pessoas ali. Ele abriu a Versão Restauração em João 14 e leu algumas notas de rodapé para elas. Imediatamente, reuniu-se uma grande multidão em volta dele. Alguns policiais vieram porque pensaram que era um distúrbio, mas não havia nenhum distúrbio – as pessoas estavam simplesmente famintos pela palavra. O que eles ouviram do ministério não era o mesmo que eles estavam ouvindo da plataforma. Eles ouviram das notas de rodapé que João 14 não é acerca das mansões celestiais; é acerca do Corpo de Cristo, que tem muitas moradas. Um dos pastores veio ao irmão e pediu, “Mostre-me que livros eu posso ler para que eu possa me tornar igual a você”. Há uma fome aflorando lá – uma fome no Reino Unido, no México e em todos os lugares da terra. Há uma fome pelas verdades genuínas e elevadas. Seria uma vergonha se hoje estivéssemos aqui falando apenas da justificação pela fé. A restauração deve, pelo menos, manter o nível, o padrão, onde nossos irmãos têm nos trazido. Pela graça e misericórdia do Senhor, se nos esforçarmos podemos subir um pouco mais alto, ir mais além.

 

Irmão Lee disse que as verdades da restauração do Senhor conquistarão a teologia do cristianismo e que a revelação da restauração cativará todos os buscadores para serem vencedores. Isto está acontecendo em toda a terra. Estamos vendo os buscadores de Deus sendo trazidos juntos por meio das verdades. Isto é para a preparação da noiva de Cristo, para a edificação de Seu Corpo e para o estabelecimento de Seu reino na terra. Possa o Senhor nos inspirar e motivar para que os que buscam sejam constituídos com a verdade para que sejam os que andam na verdade. Por meio da verdade nós podemos levar avante o mover do Senhor por toda a terra para consumar esta era e trazer o Seu reino com os seus reis.